terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Amor e Egoísmo

Huberto Rohden Escreveu:
Amor, isto é, compreensão universal, é a definitiva abolição de qualquer forma de egoísmo unilateral, mesmo em suas formas mais "altruístas" e "sagradas".
Há três formas básicas de egoísmo, a saber:
1 - EGOISMO PESSOAL, que uqer para si os bens que não quer para os outros, e, não raro, tira aos outros algo para dar a si mesmo;
2 - EGOÍSMO NACIONAL, que considera a sua terra natal como superior a todas as outras. O chamado "patriotismo" é um vício tanto mais perigoso quanto mais camuflado de virtuosidade. O livro "Por que ufano do meu país", de Afonso Celso, pode ser considerado como o zênite desse egoísmo patrioteiro. Claro que há também um patriotismo sadio, mas a maior parte dos chamados patriotas só conhece patriotismo doentio;
3 - EGOÍSMO ECLISIÁSTICO, que proclama a sua igreja ou seita como a única religião verdadeira e despreza todas as outras formas de religião como falsas e obra de satanás. É este o mais funesto de todos os egoísmos, porque é professado em nome de Deus, da verdade e da consciência. Quando um cego reconhece a sua cegueira há possibilidade de cura - mas, quando chama vidência a própria cegueira, é incurável. É esta a razão por que o egoísmo eclisiástico é quase incurável, por ser egoísmo sob a bandeira da santidade.
Enquanto o homem não superar esses três egoísmos não está definitivamente remido, e a humanidade não entrará num período de verdadeira tranquilidade. Todo egoísmo é anti-cósmico, anti-univérsico, anti-divino.
Essa superação do tríplice egoísmo é fruto da compreensão da Verdade, da Verdade Libertadora. Enquanto o homem vive na ilusão sobre si mesmo, não há redenção.
Compreensão é Amor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário