quarta-feira, 14 de abril de 2010

Corpo Inteligente

Quando nossas emoções entram em luta, a saúde é prejudicada. Se a situação se prolonga, surge a doença. A vida se desenvolve assim na terra como no céu, tanto em pequena como em grande escala. O nosso corpo registra nossa vida emocional e estabelece as bases de toda a nossa vivência do universo.
A paz de espírito é um fenômeno psicosomático. As técnicas de ioga e respiração profunda ensinam há milhares de anos o que a medicina moderna descobre agora com cada vez mais força: A integração de corpo e mente é essencial tanto para a saúde física como para o crescimento psicológico e espiritual. A paz no coração tem tudo a ver com o rim, o fígado, o estômago e o baço.
A médica e teosofista Mirian Alberti, de Porto Alegre, explica:
"O coração é a morada da mente. Ele é a sede do discernimento, para aquele indivíduo cujo fígado permite o fluxo livre da energia. O rim reforça e tonifica o fígado para que ele faça funcionar a circulação da energia vital"
Todo o nosso corpo é inteligente. Para produzir e irradiar paz para o mundo de hoje e para as pessoas com quem nos relacionamos, é aconselhável avaliar como estão nossos rins, que precisam de bastante água; nosso estômago e nosso fígado, que necessitam de alimentos puros; nossos pulmões, que dependem de uma respiração profunda; e também nossos pensamentos, porque o cérebro necessita de imagens mentais claras e otimistas. O coração trabalha em contato íntimo com todos os centros vitais em nosso organismo. Bombeando vida sem parar, ele necessita de emoções saudáveis e de um sangue forte e purificado pelo oxigênio trazido pelos pulmões.
Todas as células de um corpo humano colaboram incessantemente. Elas formam uma pequena cadeia de ouro de luz e cooperação. É sempre aconselhável conhecer e respeitar o processo da vida em nosso próprio corpo. O desrespeito pela vida em nós é a base do desrespeito pela vida fora de nós. Tempos atrás, escrevi em um caderno de anotações:
"Minha melhor contribuição para a paz mundial é ser calmo e forte, manter a coluna ereta, o ânimo elevado, a respiração profunda, o corpo relaxado, o espírito vigilante e moderado e a imaginação positiva". Não é tarefa fácil.
O monge budista Thich Nhat Hanh escreveu: "um ser humano é como um aparelho de televisão com milhões de canais. Se nós ligamos o canal da luz, somos luz. Se ligamos no canal da dor, somos dor. Se ligamos um sorriso, somos sorriso. Não podemos deixar um canal dominar-nos. Nós temos a semente de tudo em nós, e temos de assumir a situação em nossas mãos para recuperar nossa soberania".
Apenas tomando a vida em nossas próprias mãos deixaremos de reclamar do mundo e irradiaremos paz. Os primeiros beneficiados por essa atitude somos nós mesmos. O amor incondicional à vida é fonte de grande felicidade. Dói separar-nos de nosso egoísmo, mas é uma dor curativa. Nada temos a perder, exceto o velho hábito humano de buscar prazer e encontrar sofrimento.
(Autor: Carlos Cardoso Aveline)